Corumbá está entre as 8 cidades com maior focos de incêndios conforme o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Desde o domingo (18), o céu de Corumbá e Ladário tem apresentado uma nebulosidade singular, oriunda da cortina de fumaça provocada pelos incêndios em áreas urbanas e rurais de ambos os municípios.

Além disso, áreas do Pantanal ardem em incêndios que se espalham com os ventos da frente fria que chegou ao Centro-oeste na segunda-feira (19).

Matéria continua após a publicidade

Regiões da Tríplice Fronteira, da Bolívia e do Paraguai, também sofrem com incêndios, conforme dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

O céu nebuloso é, portanto, uma imagem sombria da dor na qual padece o meio-ambiente local: Corumbá (e seu entorno) compreende a região que lidera o ranking de queimadas do Brasil atualmente, conforme o INPE.

Com os incêndios de ontem (19), Corumbá totaliza 698 focos de incêndios, situação extremamente grave para um município berço de um dos mais importantes ecossistemas do mundo, o Pantanal.

Matéria continua após a publicidade

Sem previsão de chuva para os próximos sete dias, o tempo seco contribui para a ocorrência de incêndios - além dos maus hábitos de alguns munícipes que insistem em provocar queimadas como método de limpeza de quintais e descarte irregular de lixos.

Ontem (19), o Corpo de Bombeiros registrou 5 incêndios em vegetação de áreas urbanas de Corumbá e Ladário:

(19 h 30) Rua João Goulart, Bairro Santo Antônio - Ladário

(20 h 30) Rua São Carlos, Bairro Maria Leite

(21 h 00) Rua Gonçalves Dias, Bairro Aeroporto

(22 h 10) Rua Ceara Bairro Nova Corumbá

(23 h 00) Rua Major Gama, Loteamento Pantanal

Recomenda-se neste clima agressivo que as pessoas bebam bastante água e umideçam os ambientes com baldes de água ou toalhas úmidas para melhorias na respiração. E, desde já, que todos tomem consciência e não agridem o meio-ambiente com incêndios artificiais. Além de crime, a prática é uma violência direta contra a natureza e a própria saúde de todos.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos