O crime bárbaro ocorreu na antevéspera do Natal em 2019. / Imagem: DouradosNews

A Polícia Civil concluiu o inquérito sobre a morte de Marina Cabreira, morta aos 42 anos no dia 23 de dezembro em Dourados. No documento enviado ao MPE-MS (Ministério Público Estadual) para oferecimento da denúncia à Justiça, o filho da vítima, Paulinho Cabreira, de 19 anos, é acusado de estupro, homicídio qualificado e destruição de cadáver.

Conforme o site Douradosnews, o delegado Rodolfo Daltro, chefe do SIG (Setor de Investigações Gerais) que prendeu o acusado e conduziu o inquérito, informou que ele também é suspeito de ter tentado violentar sexualmente outra pessoa anos antes, no município de Juti, caso que também será apurado.

Matéria continua após a publicidade

Quanto ao crime bárbaro ocorrido na antevéspera do Natal em 2019, a autoridade policial informou ter apurado que Paulinho Cabreira amarrou a própria mãe em um sofá enquanto ela dormia após ter consumido bebida alcoólica.

Com ela desacordada, deu início à violência sexual. Durante o estupro, a vítima acordou e tentou reagir, e foi quando o jovem desferiu as facadas que causaram a sua morte. A investigação indica que foram pelo menos cinco golpes.

Matéria continua após a publicidade

Preso preventivamente desde o dia 28 de dezembro, o acusado também ateou fogo ao corpo da própria mãe. Ele foi alvo de mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça Criminal de Dourados após pedido da Polícia Civil e encontrado em uma propriedade na Aldeia Bororó, na Reserva Indígena.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos