Maiana Barbosa de Oliveira, 20 anos, foi assassinada na manhã desta segunda-feira (26) em uma casa na Rua Humaitá, no Jardim Água Boa, em Dourados. A filha, de apenas um mês de vida, também foi morta.

Segundo informações policiais, a principal suspeita é de que o crime tenha sido cometido pelo marido da mulher e pai da bebê. Ele está foragido.

Matéria continua após a publicidade

Segundo informações, a mãe e a criança foram assassinadas a facadas e as duas apresentavam afundamento de crânio.  

UFGD

A Faculdade de Ciências Humanas (FCH/UFGD) emitiu Nota de pesar e repúdio agora à tarde sobre a morte da acadêmica do primeiro ano do curso de História, Maiana Barbosa de Oliveira e a filha. Segundo a faculdade, as primeiras suspeitas são de um crime de feminicídio. Segue a nota na íntegra.

Matéria continua após a publicidade

"NOTA DE PESAR E REPÚDIO

A direção da Faculdade de Ciências Humanas e a coordenação do Curso de História (Universidade Federal da Grande Dourados) manifestam profundo pesar com as mortes violentas da discente Maiana Barbosa de Oliveira e filha, ocorridas nas últimas horas, em Dourados.

Confirmadas as primeiras suspeitas, repudia-se mais um crime de feminicídio, condição que requer a luta insistente e constante contra o machismo e suas mais variadas formas de violência física e simbólica.

Em função do ocorrido, as aulas do Curso de História estão suspensas no dia de hoje.

Dourados – MS, 26 de novembro de 2018.

Prof. Jones Dari Goettert

Direção FCH

UFGD

Prof. Fabiano Coelho

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos