O médico Ricardo da Fonseca Chauvet foi afastado das atividades junto ao Sistema Único de Saúde (SUS) por determinação da Segunda Vara Criminal de Corumbá. Em julho de 2019, ele foi denunciado por cobrar por uma cirurgia do SUS.

A decisão do juiz André Luiz Monteiro ainda suspende qualquer pagamento ao médico decorrente dessa função.

Matéria continua após a publicidade

Desde que foi denunciado, o ginecologista já havia se afastado por conta própria dos atendimentos na Clínica da Mulher, e também não atendia mais na Santa Casa do município. Ricardo Chauvet responde por cobrar por um procedimento que seria realizado na Santa Casa da cidade.

A paciente faria uma cirurgia no útero para a retirada de pólipos e fez uma gravação em áudio do médico solicitando mil reais pelo serviço.

O médico ainda é réu em outro processo por violação sexual, durante atendimento no Centro de Saúde da Mulher. Ricardo foi gravado por uma paciente durante um exame de toque de mamas. No vídeo ele aparece tocando as partes íntimas e os seios da paciente de forma inadequada à profissão.

Matéria continua após a publicidade

O médico chegou a ficar afastado das funções nos dois locais de trabalho por 15 dias, depois de apresentar um atestado médico, mas, retornou às atividades no último dia 6.

A Santa Casa e a Secretaria de Saúde da cidade informaram que ainda não receberam a liminar. A advogada de Ricardo Chauvet informou que também não teve acesso à decisão preliminar.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos