A discussão que terminou na morte de Cirlene Oliveira, de 49 anos, morta pelo neto 13 anos na tarde desta terça-feira (11), em Itaporã, teria começado depois de o adolescente dizer que pretendia passar um período de dez dias na casa dos avós paternos com o pai. Após o desentendimento, a vítima passou a agredir o garoto que pegou uma faca para tentar afastar a avó, no entanto, Cirlene continuou o agredindo, momento em que foi esfaqueada duas vezes.

De acordo com o delegado ‎Rauali Kind Mascarenhas, responsável pelo caso, o pai havia convidado o garoto para ir até Dourados, onde passariam o período de Natal. Diante da negativa os dois teriam se desentendido até que que Cirlene passou a agredir o garoto na varanda da casa onde os dois moravam.

Matéria continua após a publicidade

Para tentar fazer com que a avó parasse de o agredir, o delegado conta que o menino correu para dentro da casa e pegou uma faca, no entanto, a vítima não parou de agredi-lo, momento em que ele a atacou com a faca. Uma das facadas atingiu o ombro e a outra a lateral direita das costas da vítima.

“Ouvimos uma testemunha que confirmou a versão do garoto. Disse que mesmo depois que ele pegou a faca, a vítima não se afastou, continuou o agredindo e chegou até duvidar que ele a atacaria”, revela.

Depois do ataque, o menor de idade se apresentou na delegacia da cidade, onde está apreendido em uma cela especial. A vítima foi encontrada caída no chão da cozinha e uma ambulância chegou a ser acionada, mas Cirlene não resistiu aos ferimentos e morreu.

Matéria continua após a publicidade

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos