A baixa procura para o cadastramento biométrico de cidadãos bolivianos, que moram em Mato Grosso do Sul, fez o consulado boliviano estender o horário de funcionamento para atender os 8 mil eleitores, aptos a votarem nas eleições presidenciais prevista para o dia 20 de outubro.

Para quem está no Estado, só é possível realizar o processo de cadastramento no consulado do país, em Corumbá, cidade que faz fronteira com a Bolívia.

Matéria continua após a publicidade

De acordo com o órgão, até agora, apenas 39 cidadãos aptos a votarem, procuraram o consulado, o que representa 0,45% dos eleitores que vivem no Estado.

Segundo o responsável pelo cadastramento, Mario Torrez, designado pelo Órgão Eleitoral Plurinacional da Bolívia, o serviço de cadastramento começou no último dia 31 de maio e vai até o próximo dia 14 de julho deste ano.

Conforme Torres, a baixa procura pode estar ligada a não obrigatoriedade de votar para os cidadãos que residem foram da Bolívia, mas reforça a importância de participar desse ato cívico.

Matéria continua após a publicidade

“Acredito que todos que estão aptos a votar é importante exercer o direito de cidadania e isso faz com que cada boliviano possa se aproximar do nosso país”, explica ao G1.

De acordo com Torrez, outras seis cidades no Brasil, além de Corumbá, serão possíveis fazer o processo, nos consulados de Cáceres (MT), Epitaciolândia (AC), Guajará Mirim (RO), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP) além da Embaixada boliviana que fica em Brasília (DF). Os eleitores precisam levar documento de identidade ou passaporte válido.

O Consulado Boliviano em Corumbá, está localizado nas rua Sete de Setembro, nº 47, entre a rua Delamare e Avenida General Rondon, região central.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos