Um militar do Exército, de 21 anos, um funcionário da Câmara de Vereadores de Jardim, um comerciante de Iguatemi e um estudante de 35 anos, foram presos em flagrante nesta quinta-feira (22), na Capital durante a Operação ‘Luz da Infância’ contra a pornografia infantil deflagrada pela Polícia Civil.

Um técnico de laboratório foi detido em Indubrasil para prestar esclarecimentos, já que no computador e celular apreendido com ele nada de concreto foi encontrado, apenas resquícios de que ele baixava arquivos, vídeos de pornografia com crianças e adolescentes.

Matéria continua após a publicidade

O funcionário da Câmara de Vereadores de Jardim é engenheiro, e foi preso em um hotel em Campo Grande, já que ele participava de um evento na cidade. Na sua residência, em Jardim, a polícia encontrou vídeos pornográficos que estavam em fase de download.

O estudante de 35 anos foi preso em sua casa no Coophamat, e materiais pornográficos foram encontrados com ele.  O militar do Exército de 21 anos, foi preso no Jardim Tijuca.

Já em Iguatemi, um comerciante que tinha uma loja de informática foi preso e com ele vários vídeos e fotos foram encontradas. Segundo a delegada Marilia de Brito, da Depca os presos em flagrantes movimentavam juntos mais de 100 downloads de vídeos pornográficos com crianças e adolescentes. Em Mato Grosso do Sul foram cumpridos seis mandados, sendo três na Capital. Está é a quarta fase da operação que teve seis meses de investigações.

Matéria continua após a publicidade

Operação

A Operação ‘Luz da Infância’ foi deflagrada pela Polícia Civil na manhã desta quinta (22) para combater a pornografia infantil, e cumpre seis mandados de busca e apreensão em Mato Grosso do Sul. Ao todo são cumpridos seis mandados de busca e apreensão em Mato Grosso do Sul, sendo três mandados em Campo Grande e outros nas cidades de Iguatemi e Jardim.

A operação foi deflagrada no Distrito Federal e mais 18 estados onde são cumpridos 69 mandados, Acre, Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais. Ainda são cumpridos mandados no Pará, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, São Paulo, Tocantins e Pernambuco.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos