Um garoto de 11 anos que estava agarrado a um poste durante enchente nesta terça-feira (26) em Campo Grande (MS) foi resgatado por um morador. José Carlos Fernandes, de 54 anos, que salvou a criança, disse que assustou-se porque o menino, que estava agarrado a um poste, poderia ser levado pela correnteza antes do socorro chegar, porém, não havia mobilização para tentar resgatá-lo: “Todo mundo filmava e ninguém fazia nada”, declara.

José correu pela rua até chegar ao local em que o garoto estava. A motorista de outro carro tinha uma corda, que foi amarrada a um ônibus, e assim ele chegou até o poste, abraçou a criança e a resgatou.

Matéria continua após a publicidade

“Ele estava muito assustado. Estava grudado no poste e quase não falou nada. Ele me abraçou e saímos juntos”, explica. José conta que na hora, apenas tomou cuidado para que ambos não fossem surpreendidos pela correnteza que formou-se no local.

A bicicleta do menino foi levada pela enxurrada. De acordo com o José, um carro de auto-escola foi levado no mesmo ponto pela enxurrada que ganhou força por conta de um um córrego que passa na região. O menino não sofreu ferimentos.

Matéria continua após a publicidade

Córregos transbordaram após temporal

Foram duas horas de chuva em Campo Grande, o suficiente para registrar vários pontos de alagamento pela cidade nesta terça-feira (26). Avenidas movimentadas foram tomadas pela água, carros ficaram ilhados e córregos transbordaram.

Um motociclista foi arrastado pela correnteza nos altos da avenida Afonso Pena, e só parou porque quatro veículos, também parados por conta da enxurrada, formaram uma espécie de “barreira”.

De acordo com o meteorologista Natálio Abrão, Na tarde desta terça foram registrados 102,4 milímetros de chuva. A previsão para o mês é de 171 milímetros.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos