O motociclista irlandês Cristopher Eugene Peck (37) que a teve a perna esquerda amputada até a região do joelho em um grave acidente na BR 262, no dia 20 de abril, faleceu hoje no Centro de Tratamento Intensivo de Corumbá (CTI). Segundo informações da Santa Casa, a vítima faleceu devido a complicações clínicas em decorrência da amputação e das multiplas fraturas que angariou. 

O Acidente

Matéria continua após a publicidade

Christopher Peck seguia seguia de Corumbá para Campo Grande pela BR 262 quando um veículo gol que fazia uma ultrapassagem perigosa em um caminhão, colidiu frontalmente com o motociclista. O acidente ocorreu por volta das 9h00 da manhã do dia 20 de abril. 

Quando o Corpo de Bombeiros de Corumbá chegou ao local, a vítima estava ao solo e apresentava amputação da perna esquerda abaixo do joelho, fratura exposta no fêmur no lado esquerdo, e fratura de quadril com intensa hemorragia. 

Na hora do acidente, uma guarnição da Guarda Municipal passava pelo local e realizou o estancamento da hemorragia, o que foi providencial para manutenção dos sinais vitais até a chegada do Corpo de Bombeiros.

Matéria continua após a publicidade

A vítima foi removida, após o atendimento emergencial, ao Pronto Socorro local, e de lá encaminhada ao CTI.

O motociclista alegou na época, para os pronto-médicos, que já percorreu vários paises da América do Norte e Central, e estava em viagem para Bolivia. Porém, iria retornar a Campo Grande, pois tivera um problemas de documentos e não conseguiu seguir viagem para a Bolivia.

No dia do acidente, o motorista que causou a colisão prestou depoimento para a Polícia Civil, mas logo foi liberado. 

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos