No fim da tarde desta quarta-feira, 26 de junho, o Ministério Público Federal realizou uma audiência pública com a comunidade e os servidores públicos daEducação de Ladário. O encontro aconteceu na Escola Municipal Marquês de Tamandaré, situada na rua Simeão Ribas Esquina com a rua Vereador Iranildo Maciel, 50 - Nova Aliança, Ladário – MS.

A audiência faz parte do Projeto Ministério Público pela Educação – MPEDUC – e tem como objetivo obter dados, subsídios e informações concernentes a identificar os motivos do baixo desempenho no ensino público apontado pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) no município, que recebeu média 4,4 no ano de 2017.

Matéria continua após a publicidade

“Essa reunião é de grande valia pois possibilita o debate aberto entre a comunidade, pais, alunos e professores, no sentido de serem levantadas suas demandas e conhecermos essas necessidades”, destacou Elizama Medina Reis, Secretária Municipal de Educação de Ladário.

Projeto - MPEduc é um projeto que tem o objetivo de identificar os motivos dos baixos índices nas redes públicas dessas localidades; acompanhar a execução das políticas públicas na área educacional, assim como a destinação adequada dos recursos públicos; verificar a existência e a efetividade dos conselhos sociais em atuação na área de educação; levar conhecimento ao cidadão sobre seu direito de ter uma educação de qualidade, bem como sobre seu dever em contribuir para que esse serviço seja ofertado adequadamente.

Matéria continua após a publicidade

Desde fevereiro, o MPF em Corumbá vem executando o projeto. A primeira ação foi o preenchimento de um questionário no site do MPEduc, por representantes das escolas e conselhos. O segundo passo vai ser a audiência pública, que ampliará as considerações apontadas pela comunidade. A terceira etapa serão as visitas nas escolas por membros do Ministério Público e dos conselhos, além da UFMS e de cidadãos interessados.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos