Mato Grosso do Sul tem quatro universidades na lista das piores instituições de Ensino Superior do país, de acordo com o MEC (Ministério da Educação). Na avaliação, as unidades receberam notas abaixo de 2 em uma escala de 1 a 5.

Ao todo, foram avaliadas 26 instituições de todo o estado e 278 no País.

Matéria continua após a publicidade

A que teve a menor do estado nota do IGC (Índice Geral de Cursos) foram as Faculdades Integradas de Cassilândia, com nota 1,3132.

O índice é calculado com base na nota dos alunos da graduação, que fizeram a prova do Enade (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes), a dos alunos de pós-graduação, se a faculdade disponibilizar e na distribuição dos alunos nesses cursos. A instituição que tem nota inferior a 2 não poderá abrir novas turmas.

Outra faculdade que teve nota insatisfatória foi a Salesiana Santa Teresa, de Corumbá, com média 1,8757.

Matéria continua após a publicidade

A faculdade Batista Ana Wollerman, de Dourados, também recebeu uma avaliação ruim, com nota de 1,8977.

A quarta instituição com a pior nota é a FCG (Faculdade Campo Grande), que recebeu 1,9358 de média nos conceitos do MEC.

As melhores – No estado nenhuma universidade atingiu a nota máxima no parâmetro, mas duas foram classificadas como ótimas, são elas a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e a Unigran (Universidade da Grande Dourados). Elas atingiram, respectivamente, 3,1910 e 3,1356 de média, se enquadrando na faixa dos quatro pontos.

A UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) também teve um desempenho dentro do desejável, mas ainda assim ficou dentro da faixa dos três pontos, com média de 2,9001.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos