O OVNI (objeto voador não identificado) que deixou moradores de cidades como Aquidauana e Anastácio intrigados na noite da quarta-feira (15) pode ter sido apenas um treinamento da FAB (Força Aérea Brasileira) no céu sul-mato-grossense.

O ufólogo Ademar José Gevaerd analisou as imagens que viralizaram na última noite e, de pronto, foi informado de que o OVNI poderia se tratar de “sinalizadores lançados por helicópteros”.

Matéria continua após a publicidade

Segundo ele, a própria FAB já havia anunciado, no último dia 30 de abril, que o “Exercício Operacional Tápio (EXOP Tápio) na Ala 5 se estenderia até o dia 17, em Campo Grande.

De fato, segundo a FAB, o treinamento ocorre desde o dia 23 e emprega um conjunto de 16 ações que visam adestrar os esquadrões aéreos e unidades de Infantaria do Comprep (Comando de Preparo), numa simulação missão de paz da ONU (Organização das Nações Unidas).

No caso, as luzes seriam decorrentes de “flares”, explosivos utilizados por aeronaves com o objetivo de despistar mísseis que são guiados pelo calor.

Matéria continua após a publicidade

Na comunicação da FAB, a propósito, foi ressaltado que as operações noturnas seriam aperfeiçoadas. “Tivemos operações noturnas ano passado, mas agora vamos aumentar a complexidade. Estamos inserindo a Composite Air Operation (COMAO), traduzida na doutrina brasileira como Missão Aérea Composta, no período noturno também”, destaca o comandante Augusto César Abreu dos Santos.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos