Um jovem de 27 anos foi preso na última terça-feira (27), no Bairro Jardim Guanabara, em Cuiabá, depois de os pais de uma menina de cinco anos descobrirem que ele estuprou a criança.

O pai da menina também acabou preso, já que assim que descobriu o abuso sexual, no auge da emoção, foi na casa do rapaz e o agrediu.

Matéria continua após a publicidade

A Polícia Militar foi acionada primeiro pelo jovem, que dizia ter sido vítima de agressão. Porém, em seguida, o pai dele ligou para a polícia e denunciou o próprio filho por abusar sexualmente de uma criança de cinco anos.

Já no local, os policiais conversaram com o pai do rapaz, que disse que estava com os pais da vítima e tinha acabado de ser informado de que seu filho havia feito sexo oral e pegado nas partes íntimas de uma menina de cinco anos.

O próprio pai do rapaz contou à polícia que o pai da menina, “envolvido por forte emoção” por ter acabado de descobrir o abuso, foi até a casa e bateu no jovem.

Matéria continua após a publicidade

Crises de choro

Os policiais, então, ouviram a mãe da criança, que contou que há cerca de duas semanas começou a perceber que sua filha estava com comportamento diferente, vinha tendo crises de choro e que tinha chegado a conversar sobre isso com o marido.

A equipe militar encaminhou os pais da menina ao Conselho Tutelar, que os orientou a registrar um boletim de ocorrência para que a criança receba acompanhamento psicológico.

O suspeito – que ficou com escoriações no rosto devido à agressão do pai da vítima – foi questionado e confessou ter abusado sexualmente da menina.

Ele alegou “não ter introduzido o dedo nas partes íntimas, apenas feito sexo oral, dizendo que não seria doido”, consta no boletim de ocorrência.

Todos foram encaminhados para a Central de Flagrantes de Cuiabá, sendo o rapaz acusado de estupro e vias de fato e o pai da menina por vias de fato.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos