Os partidos começam a organizar e planejar novas filiações, com o objetivo de fortalecer os grupos para eleição de 2020. Agora as legendas terão que lançar “chapas puras” para vereador, já que acabaram as alianças proporcionais. A expectativa é trazer políticos já renomados ou lideranças que estavam fora do ambiente eleitoral.

Tentando se recuperar após derrotas eleitorais, o MDB informou que a meta é trazer lideranças novas, que possam reforçar os times nas principais cidades. “Queremos trazer gente nova, com potencial eleitoral para nos ajudar nas cidades. As nossas filiações vão ficar abertas durante todo ano”, disse o líder do partido na Assembleia, o deputado Márcio Fernandes (MDB).

Matéria continua após a publicidade

Com maior número de prefeitos e ainda o governo estadual, o PSDB está com filiações abertas durante todo ano, e vai avaliar se terá uma data ou evento específico para mobilizar a chegada de mais lideranças. O novo presidente regional, Sérgio de Paula, já adiantou que pode ter novidades durante a “janela partidária” do ano que vem, para reforçar as chapas no ninho tucano.

Já o PDT planeja fazer uma ação mais específica no começo de 2020, quando já estiver no ano eleitoral. “Neste momento o foco tem sido as votações das reformas no Congresso (Nacional) e o retomada da economia, depois vamos nos concentrar em trazer lideranças para o processo eleitoral”, explicou o deputado Jamilson Name (PDT).

Matéria continua após a publicidade

O presidente regional do PTB, o deputado Neno Razuk (PTB), disse que já está recebendo visitas de lideranças políticas que desejam seguir para legenda. “Nossa lista de pré-candidatos está crescendo, em breve teremos novidades. Já fizemos convites e aguardamos respostas”. Ele citou, por exemplo, a possível vinda do ex-senador Delcídio do Amaral. “A conversa está adiantada”.

Chapas – Pensando em fortalecer as chapas no interior, o deputado Lídio Lopes (Patri), presidente regional da legenda, planeja filiar novos nomes do interior do Estado, tendo foco neste momento a região do Conesul. “Temos que formar chapas fortes para eleger representantes, não há mais alianças”.

Já a direção estadual do DEM disse estar em conversa com prefeitos, que vão tentar a reeleição, e querem seguir para o partido. “Temos vários nomes que podem se filiar em breve, mas não podemos esquecer a chapa de vereadores que precisa se fortalecer, porque vai ser pura”, disse o deputado Zé Teixeira (DEM).

Sem uma ação estadual, a direção do PT está organizando eventos esporádicos e individuais de filiações. O deputado Cabo Almi (PT), por exemplo, vai promover ato (filiações) na sua base eleitoral em Campo Grande, no dia 31. “O partido está motivado, além de novos nomes, queremos organizar diretório em dez municípios”.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos