Idosa de 90 anos foi encontrada em estado grave de desnutrição. / Imagem: Jornal de Brasília

Enquanto a mãe de 90 anos se encontra desnutrida e debilitada, com quase nada na geladeira, o filho dela, um pastor evangélico, é suspeito de tomar dela o dinheiro da aposentadoria. E não só dela: autoridades desconfiam de que ele também capta proventos do irmão deficiente de 46 anos.

O delegado responsável pelo caso, Bernardo Comunale, relata a situação na qual a idosa vivia. “Não tinha quase nada na geladeira, os agentes confirmaram a falta de alimento, que só tinha arroz e feijão. Ela recebe dois salários, o filho um, não era para viverem nessa situação”, disse. O caso aconteceu em Palmeiras de Goiás.
O pastor foi preso na terça-feira (2/7), negou ter pego o dinheiro e foi solto no dia seguinte. “Ele vai responder ao processo em liberdade, pois é réu primário e tem endereço fixo. O juiz concedeu a liberdade provisória e colocou restrições, como devolver os cartões, o que já foi feito”, disse o advogado do pastor, Arlen Luís Batista Silva.

Matéria continua após a publicidade

O responsável pela denúncia é outro irmão do pastor, que tinha a custódia dele. Ele, o irmão deficiente e a mãe idosa comiam apenas duas vezes por dia, sempre arroz e feijão. Ele se juntou a vizinhos e procurou a delegacia.

Quando os agentes abordaram a idosa, ela ficou emocionada.
Ela apresenta quadro grave de desnutrição, com atrofia muscular e falta de proteína. Segundo o médico Flávio Faria, ela passa fome há tempos. O homem não precisou de cuidados. Com informações do G1

Matéria continua após a publicidade

“Ela disse que há muito tempo está com vontade de comer frutas e carnes, mas não davam. Ela confirmou a denúncia e chorou”, completou o delegado.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos