O suspeito não chegou a se aproximar do chefe do Executivo, sendo preso antes da solenidade / Imagem: Estado de Minas

A Polícia Federal prendeu, na última sexta-feira (29), e cumpriu dois mandados de busca e apreensão, no domingo (1/12), um homem que planejava um atentado contra o presidente Jair Bolsonaro. O suspeito é funcionário terceirizado da Escola de Sargentos das Armas (ESA), do Exército Brasileiro, de Três Corações, em Minas Gerais.

De acordo com as investigações, ele fez ameaças pelas redes sociais e teve os planos frustrados após um colega ver as mensagens e vídeos e denunciá-lo. Na sexta, dia em que o homem foi detido, Bolsonaro estava na ESA acompanhando a formatura de sargentos.

Matéria continua após a publicidade

Aindo de acordo com informações, ele não chegou a se aproximar do chefe do Executivo, sendo preso antes da solenidade. Os vídeos teriam sido gravados dentro das dependências da ESA. Os mandos de busca ocorrem para tentar encontrar provas que podem detalhar quais eram os planos do acusado.

As equipes da PF foram em endereços nas cidades de Três Corações e Alfenas. De acordo com a corporação, o homem pode ser enquadrado na Lei de Segurança Nacional, e se condenado, pode pegar de três a 10 anos de prisão.

Matéria continua após a publicidade

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos