A Polícia Civil já prendeu 16 pessoas envolvidas em homicídios ocorridos entre outubro de 2018 e abril de 2019 na cidade de Corumbá. As mortes teriam sido ordenadas de dentro do Presídio de Segurança Máxima da Capital e estariam relacionadas com brigas entre facções criminosas.

Foram nove meses de trabalho realizado pela Polícia Civil – que encerrou a primeira fase da investigação esta semana. Cinco homicídios foram investigados, onde duas vítimas foram decapitadas.

Matéria continua após a publicidade

De acordo com as informações divulgadas pela Polícia Civil, 18 pessoas estão envolvidas nos crimes, duas delas estão foragidas, sendo Charles Wanderson Gonçalves de Matos de 27 anos, conhecido como “Mata Rindo” e Jonathan Pablo Atagiba da Costa, conhecido como “Diamante”.

A série de crimes teve início em 16 de outubro do ano passado com a morte de Márcio Lucas Preza Libanio, encontrado decapitado em uma área localizada na parte baixa de Corumbá, no bairro Beira Rio. Quatro meses depois, foi registrada a morte de Gerson Surubi Arteaga, 24 anos, no dia 2 de fevereiro de 2019. Gerson também foi decapitado em um morro, área de difícil acesso, localizado no bairro Aeroporto. Outras três mortes também foram investigadas.

Matéria continua após a publicidade

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos