A posse da mesa diretora na Câmara Municipal terminou em pancadaria no início da tarde desta terça-feira (1), em Água Clara, município distante 193 quilômetros de Campo Grande. O Edvaldo Alves de Queiroz, o Prefeito Tupete (PDT) e um eleitor, de 19 anos, acabaram o evento trocando ameaças e socos na frente da Casa de Leis.

Segundo o site Midiamax, o cidadão que aparece no vídeo, Carlos Henrique Vieira dos Santos, contou que assistia, ao lado da namorada, a eleição da mesa diretora na Câmara Municipal quando teria sido ameaçado pelo marido de uma vereadora.

Matéria continua após a publicidade

“Estava com a minha namorada acompanhando meu sogro que é vereador, quando o marido de uma vereadora disse que ia me pegar na porrada porque eu aplaudi o discurso dela.”

Neste momento, o jovem teria ficado nervoso e com receios de sair do local. Após a cerimônia, conforme Carlos, ele e mais 8 colegas ficaram do lado de fora da Câmara aguardando o sogro.

Durante a espera, o rapaz teria questionado com os companheiros se o autor da ameaça teria mesmo coragem de bater nele na frente de todos.

Matéria continua após a publicidade

“Perguntei para meus amigos se o cara teria coragem de me bater, nisso o prefeito passou por mim, sem me cumprimentar e disse que ali tinha homem. Quando eu virei ele me deu um murro pelas costas. Não estava nem metido na discussão e me agrediu. A primeira dama tentou, por um segundo, segurar ele, mas quando percebeu que ele deu o primeiro soco ela se afastou.”

Carlos também relata que revidou as agressões, mas teria ficado com hematomas nas costas e no queixo.

“Depois do soco ele tentou me pegar pelo colarinho, mas escorregou e eu revidei o soco. Foram algumas trocas de agressões até as pessoas apartarem.”

O jovem nega que tenha em algum momento desafiado ou provocado o prefeito. Carlos explica que as únicas críticas que fez até hoje foram sobre a gestão.

“Sempre fiz críticas construtivas, nada pessoal com ele e sim na gestão política. Assim que ele me bateu eu fiz o corpo delito e estou esperando a Delegacia Civil voltar do recesso para abrir boletim de ocorrência. Como pode uma figura pública tratar as coisas dessa forma com agressão?”, questiona. A Polícia Civil informou que não há recesso na delegacia que funciona 24 horas e que o caso está sendo registrado.

A reportagem ligou no telefone pessoal do prefeito Tupete, mas foi informada que ele só estaria em casa no período da noite.

Um assessor e a chefe de gabinete do prefeito informaram a reportagem que ele não iria comentar o assunto, e que já havia registrado um boletim de ocorrência sobre o ocorrido

Com informações Midiamax

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos