Na última sexta-feira (27) foi assinado o contrato para investir mais de R$ 5,4 milhões na estação de captação de água bruta do rio Paraguai no município. Serão construídos dolfins (blocos de concreto para proteção da estrutura contra colisão) para proteção dos pilares da estação de captação.

O recurso é proveniente do programa ‘Avançar Cidades – Seleção Contínua’, viabilizado pelo Governo do Estado, por meio da Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul) junto à Caixa Econômica Federal (CEF). Dezesseis municípios foram contemplados com contratos de liberação de recursos para obras de saneamento básico. O valor total é de R$ 119 milhões.

Matéria continua após a publicidade

“Corumbá foi a única cidade do Estado contemplada com esse recurso para abastecimento de água. Os demais foram para esgoto”, destacou a assistente administrativa da Sanesul, Ana Luíza Seterval Tinelo. Respeitados todos os prazos e procedimentos legais, a previsão da Sanesul é iniciar a construção dos dolfins em 2020.

O prefeito Marcelo Iunes destacou a importância da ação. “Esse equipamento de segurança é uma garantia a mais para proteção da estação de captação de água em caso de acidente, como uma colisão de embarcação”, disse.

Acompanharam a assinatura do contrato o gerente regional da Sanesul em Corumbá, Edécio Burguês de Andrade Filho, e o gestor técnico da Sanesul Corumbá, Gregório Curvo Neto.

Matéria continua após a publicidade

O prefeito Marcelo Iunes destacou a importância da ação. “Esse equipamento de segurança é uma garantia a mais para proteção da estação de captação de água em caso de acidente, como uma colisão de embarcação”, disse.

Acompanharam a assinatura do contrato o gerente regional da Sanesul em Corumbá, Edécio Burguês de Andrade Filho, e o gestor técnico da Sanesul Corumbá, Gregório Curvo Neto.

Com informações PMC

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos