O prefeito Marcelo Iunes recebeu nesta sexta-feira, 18 de maio, o diretor comercial do Atacadista Mega, Edmilson Verati. Atuando em Mato Grosso do Sul há 35 anos no ramo de supermercados, o grupo empresarial deve inaugurar sua primeira loja em Corumbá no próximo ano. A área onde o projeto será executado, no bairro Popular Velha, inclusive já foi adquirida.

“Foi dado inicio agora (no projeto). A gente quer abrir no ano vem, o quanto antes. Ainda temos os trâmites burocráticos para resolver e estamos aqui buscando o apoio da Prefeitura, dentro do que a Lei nos permite”, afirmou o empresário, que destacou o potencial econômico da região pantaneira e a receptividade do Executivo municipal.

Matéria continua após a publicidade

“Corumbá é a quarta cidade do Estado em termos populacionais. É uma cidade que tem uma renda per capita interessante, com consumo bastante expressivo. Vemos que é possível nessa área atacadista ter mais uma empresa aqui em Corumbá”, completou o empresário. O grupo atualmente está instalado Campo Grande, com o Veratti Supermercados, e em Costa Rica e Chapadão do Sul.

O prefeito ressaltou a importância do empreendimento para o município, onde serão geradas mais de 100 vagas de emprego direto. “Quem ganha com isso tudo é a população, que graças à concorrência entre os comerciantes terá preços mais acessíveis e também mais opções de trabalho e emprego”, pontuou Marcelo Iunes.

“Queremos que cada vez mais empresas venham para cá e ocupem a mão de obra de nossa cidade. A geração de empregos é hoje uma das principais reivindicações da nossa população. Por isso estamos trabalhando para atrair mais investidores para cá”, reforçou o chefe do Executivo municipal, apontando as alterações na regulamentação do Programa Corumbá em Desenvolvimento.

Matéria continua após a publicidade

Conforme o Decreto 1.973, que será publicado no DIOCORUMBÁ desta sexta-feira, 18, para pleitear a isenção no IPTU pelo prazo de até 10 anos, o empreendimento deve contar com mais de 100 empregados, e não mais 40 pessoas como limitava a regulamentação anterior. Para oito anos de isenção, devem ser gerados 80 empregos e assim consequentemente até os dois anos de isenção no PITU para empresa com mais de 20 empregados.

“Empresários de várias regiões estão vendo o potencial da nossa cidade, também por causa da participação importante dos nossos irmãos bolivianos. Agradecemos a confiança que o Atacadista Mega está demonstrando na Administração e esperamos que outars pessoas também sigam esse exemplo. Há mercado e oportunidade para muitos outros investidores”, concluiu Marcelo Iunes.   

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos