Na tarde da última sexta-feira (06), a Polícia Rodoviária Federal realizava fiscalização no km 602.0 da BR 262, em Miranda, quando deu ordem de parada ao veículo Jeep Compass, placas de Belo Horizonte/MG, conduzido pelo senhor A. W. M. C., de 33 anos, e seguia como passageira sua esposa grávida, senhora A. F. H., de 32 anos.

O condutor apresentou à equipe o contrato de locação do veículo feito em seu nome com vigência de 04/12/2019 à 07/12/2019 e relatou que retirou o veículo em Ribeirão Preto/SP e que iria passear em Corumbá MS, disse estar desempregado e que trabalhava como soldador em uma usina de cana de açúcar em Sertãozinho/SP onde mora atualmente.

Matéria continua após a publicidade

O Senhor A. W. M. C. apresentou muito nervosismo durante a abordagem, então a equipe entrou em contato com a locadora Movida, proprietária do veículo, que repassou a informação que o veículo não deveria estar circulando na região do MS e que não estava conseguindo localizar o veículo em tempo real, o que indica que o rastreador fora danificado ou desligado.

Diante das informações o setor jurídico da empresa Movida confeccionou um boletim de ocorrência de Furto Qualificado na Delegacia de Polícia Civil de Biritiba Mirim/SP.

Diante dos fatos apresentados, o senhor A. W. M. C. confessou que entrou em contato com uma pessoa em Corumbá, vulgo “Magrinho” e acertou que alugaria o veículo supracitado e o levaria até a fronteira, que entraria em contato com Magrinho quando chegasse na cidade para acertar onde entregaria o veículo, que receberia a quantia de R$ 8.000,00 (oito mil reias) pela empreitada criminosa.

Matéria continua após a publicidade

O senhor A. W. M. C. disse que topou fazer esse tipo de serviço pois está desempregado e necessitando de dinheiro, que sua esposa não sabia que ele estava levando o veículo para ser deixado em Corumbá ou que receberia dinheiro para seu transporte.

A ocorrência foi encaminhada para a delegacia de Polícia Civil de Miranda.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos