Projeto Rondon 2018 - Operação Pantanal / Imagem: Projeto Rondon

As ações da ‘Operação Pantanal’, promovidas pelo Projeto Rondon Corumbá, serão realizadas de 09 a 20 de julho em Corumbá. O município receberá 20 voluntários da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA) e da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) que realizarão diversas atividades nas áreas urbana e rural.

Durante a operação, os rondonistas promoverão atividades sobre os temas de comunicação, saúde, cultura, educação, meio ambiente, trabalho, tecnologia, produção e justiça. Os estudantes trabalharão, prioritariamente, com agentes multiplicadores, tais como funcionários das prefeituras, professores, agentes de saúde e lideranças locais, o que permitirá maior retenção e disseminação dos conhecimentos a serem transmitidos por eles.

Matéria continua após a publicidade

Os rondonistas conduzirão oficinas sobre construção de hortas e viveiros comunitários, segurança alimentar, inserção no mercado de trabalho, acesso ao ensino superior, disposição de resíduos sólidos urbanos, reciclagem, saúde LGBT, primeiros socorros e sexualidade, educação fiscal, potencialização da água, potencialidades turísticas, feira livre, feira da saúde, miscelânea cultural, corrida de rua e cinema na praça. O objetivo das atividades é melhorar a qualidade de vida da população, promover o desenvolvimento sustentável e ampliar o bem-estar de comunidades carentes.

Projeto Rondon

O Projeto Rondon é uma ação governamental que, em parceria com as instituições de ensino superior, tem como objetivo, junto os gestores municipais e lideranças comunitárias, contribuir com o desenvolvimento local sustentável e na construção e promoção da cidadania. O Ministério da Defesa coordena a iniciativa, que tem ainda a participação dos ministérios do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, do Desenvolvimento Agrário; da Educação; do Esporte; da Integração Nacional; do Meio Ambiente e da Saúde, além da Secretaria de Governo da Presidência da República.

Matéria continua após a publicidade

O Projeto Rondon prioriza, assim, desenvolver ações que tragam benefícios permanentes para as comunidades, principalmente as relacionadas com, a melhoria do bem estar social e a capacitação da gestão pública. Busca, ainda, consolidar no universitário brasileiro o sentido de responsabilidade social, coletiva, em prol da cidadania, do desenvolvimento e da defesa dos interesses nacionais, contribuindo na sua formação acadêmica e proporcionando-lhe o conhecimento da realidade brasileira.

Tem como objetivos gerais contribuir para o desenvolvimento e o fortalecimento da cidadania do estudante universitário; contribuir com o desenvolvimento sustentável, o bem-estar social e a qualidade de vida nas comunidades carentes, usando as habilidades universitárias. Busca ainda proporcionar ao estudante universitário conhecimento de aspectos peculiares da realidade brasileira; contribuir com o fortalecimento das políticas públicas, atendendo às necessidades específicas das comunidades selecionadas; desenvolver no estudante universitário sentimentos de responsabilidade social, espírito crítico e patriotismo e contribuir para o intercâmbio de conhecimentos entre as instituições de ensino superior, governos locais e lideranças comunitárias.

As Forças Armadas garantem a logística e a segurança necessárias às Operações, por intermédio das unidades militares, que servem de apoio e base para os estudantes e professores.

O Projeto Rondon foi criado em 11 de julho de 1967, quando uma equipe formada por 30 universitários e dois professores de universidades do antigo Estado da Guanabara, conheceram de perto a realidade amazônica no então território federal de Rondônia. A primeira missão teve a duração de 28 dias. Relançada em 2005, a proposta já atendeu 1.142 municípios do país com participação de 21,4 mil Rondonistas entre professores e acadêmicos.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos