O restabelecimento do sinal de TV do canal do Sistema Brasileiro de Televisão (SBT) em Corumbá, está sendo solicitado pelo vereador Carlos Alberto Machado, em atendimento a pedidos feitos pela comunidade pantaneira.

A solicitação está sendo encaminhada direto ao prefeito Marcelo Iunes, com cópia ao secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Ricardo Ametlla, no sentido de se buscar uma solução para restabelecer o sinal.

Matéria continua após a publicidade

“O canal do SBT está fora do ar há muito tempo por problemas técnicos. Acontece que a autorização era para o município de Ladário, mas os equipamentos estão instalados em Corumbá. Por isso mesmo estamos solicitando à Prefeitura, a resolução desse problema para que a população tenha de novo essa opção de canal de televisão, disponível hoje apenas para quem possui antena parabólica ou TV por assinatura”, solicitou.

Segurança na fronteira

Por outro lado, o vereador iniciou uma investida junto aos Governos Federal e Estadual, bem como às bancadas sul-mato-grossenses em Brasília, no sem tido de fazer com que o Sistema Integrado de Monitoramento da Fronteira (SISFRON), volte a ser uma prioridade no país.

Matéria continua após a publicidade

Durante sessão Câmara, Machado solicitou envio de expediente ao presidente Michel Temer; ao ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna; ao secretário Nacional de Segurança Pública, Carlos Alberto Santos Cruz; ao governador Reinaldo Azambuja; ao senador Pedro Chaves, e aos deputados Zeca do PT e Evander Loubet, para que o sistema volte a ser priorizado.

“A faixa de Fronteira de nosso país precisa urgentemente ser prioridade governamental, sem isso o setor de segurança não será efetivo como precisa ser. O Sistema Integrado não está recebendo os recursos necessários e isto aumenta a insegurança. Esse projeto é vital para o nosso município, estado e em nosso país, sem isto corremos riscos de todo tipo”, justificou.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos