Deputado Estadual Evander Vendramini (PP), durante sessão na Câmara Municipal de Corumbá. / Imagem: Ana Marchi

O Deputado Eleito Evabder Vendramini (PP), durante seu ultimo discurso na Câmara, agradeceu todos os vereadores e, mais uma vez, colocou seu gabinete na Capital, à disposição dos representantes do Poder Legislativo corumbaense.

Evander, adiantou que já está trabalhando e que na próxima semana, volta a Campo Grande para tratar de assuntos ligados à Corumbá, principalmente em relação à saúde.

Matéria continua após a publicidade

Indignado, ele lembrou que a Assembleia Legislativa R$ 11 milhões para o Governo no final do ano, e que o atual secretário estadual de Saúde, Geraldo Rezende, destinou mais de R$ 3 milhões para Dourados, além de outros valores para cidades do estado, deixando Corumbá e Ladário de lado. Ainda ressaltou, que o hospital local tem um déficit de mais de R$ 700 mil mensais e é responsável pelo atendimento de mais de 135 mil pessoas (corumbaenses e ladarense), além de cidadãos bolivianos.

Ne terça-feira (22), o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, Junior Mochi (MDB) devolveu ao governo do estado R$ 11 milhões como sobras do duodécimo recebido pelo Legislativo.

Devolução

Matéria continua após a publicidade

Na tarde desta terça-feira (22), o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, Junior Mochi (MDB) devolveu ao governo do estado R$ 11 milhões como sobras do duodécimo recebido pelo Legislativo.

Segundo o Portal da Transparência da Assembleia Legislativa, entre janeiro e novembro de 2018, a Assembleia recebeu R$ 243,016 milhões em repasses do governo do estado, com parte do duodécimo. A Lei Orçamentaria Anual (LOA) do ano passado previa um repasse ainda maior, R$ 290 milhões.

Os recursos devolvidos serão aplicados, conforme o governo do estado na área da saúde, beneficiando com repasses instituições como Santa Casa de Campo Grande, Hospital da Vida, Hospital Regional da Grande Dourados e hospitais reginais de Coxim, Naviraí e Nova Andradina.

Segundo Junior Mochi, que não foi reeleito, a devolução dos recursos ao governador Reinaldo Azambuja representa seu último gesto como presidente da Assembleia e os recursos vão atender uma das principais demandas da população.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos