O ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo) comprometeu-se a apresentar ao presidente Michel Temer, até as 15h deste domingo, 27, novas reivindicações dos caminhoneiros para acabar com a paralisação, que hoje entra no sétimo dia, conforme informações da Agência Brasil. A categoria pede agora desconto de 10% no valor do diesel que será cobrado na bomba, a ampliação desta redução de 30 para 60 dias e o fim da suspensão da cobrança de tarifa de pedágio para eixo elevado dos caminhões para todo o País. 

As reivindicações dos líderes do movimento foram apresentadas a Marun na noite deste sábado, após reunião, na sede do governo paulista, com o ministro e o governador de São Paulo, Márcio França (PSB).

Matéria continua após a publicidade

Ainda conforme a Agência Brasil, Marun e outros ministros se reunirão no Palácio do Planalto, no gabinete de gestão de crise, na tentativa de encerrar a paralisação.

Na quarta-feira, 23, a Petrobras anunciou a redução em 10% do valor médio do diesel comercializado em suas refinarias por 15 dias. Na quinta-feira, 24, o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) anunciou um acordo com nove entidades de caminhoneiros pela suspensão da greve da categoria por 15 dias, mas a paralisação continuou. Esse acordo prevê, entre outros pontos, prazo de 30 dias para reajustes no preço do diesel, com manutenção do desconto de 10% nos primeiros 30 dias.

Matéria continua após a publicidade

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos