Construído entre os anos de 2012 e 2013 e entregue sem nenhuma infraestrutura e equipamentos públicos, o conjunto residencial Padre Ernesto Sassida, em Corumbá, transformou-se em um canteiro de obras de pavimentação asfáltica e micro drenagem de águas pluviais em execução pelo Governo do Estado e a Prefeitura.

Os investimentos, que totalizam R$ 21 milhões, estão mudando a vida de 10 mil moradores . Por quase cinco anos, as 1.200 famílias ali assentadas conviveram com poeira, alagamentos causados por minadouros e buracos, além da falta de escolas, posto de saúde e áreas de lazer.

Matéria continua após a publicidade

 

Parceria 

A mudança radical do bairro construído na entrada de Corumbá somente está sendo possível com a integração de esforços do Estado e do Município, junção de interesses comuns e de recursos que o governador Reinaldo Azambuja chama de “parceria de resultados”.

Matéria continua após a publicidade

Trata-se de uma das principais obras em desenvolvimento pelo programa de municipalização, onde todos os 79 municípios de Mato Grosso do Sul estão sendo contemplados pela gestão estadual.

Os recursos do Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário (Fundesul – R$ 9 milhões) aplicados na comunidade fazem parte da contrapartida garantida à prefeitura pelo Estado para que o município fosse contemplado com financiamento de 40 milhões de dólares (cerca de R$ 145 milhões) junto ao Fundo de Desenvolvimento da Bacia do Prata (Fonplata) para obras estruturantes.

Em 2017, o governador Reinaldo Azambuja, acompanhado do prefeito Ruiter Cunha (falecido), autorizou o processo licitatória para a pavimentação e drenagem de águas pluviais da Avenida Nossa Senhora das Mercês.

Com recursos da primeira etapa do pacote de obras do Fonplata – R$ 12,7 milhões -, a prefeitura também levará pavimentação e drenagem ao bairro, constituindo-se em um dos projetos urbanos que trará maior transformação em uma área. “Vamos, junto com o Governo do Estado, pavimentar 100% do bairro”, garantiu Ruiter.

Ainda na época, Ruiter Cunha anunciou, a construção de uma unidade de saúde, escola e área de lazer no Padre Ernesto Sassida, com recursos de outras fontes, cujos investimentos somam mais de R$ 3 milhões.

O atual Prefeito Marcelo Iunes, ainda ressalta:

Essa parceria foi fundamental para o fundo aprovar nosso projeto, cujos investimentos vão transformar Corumbá.

Drenagem e Pavimentação

Além da pavimentação de 18.586 metros quadrados da avenida Nossa Senhora das Mercês, o Estado implantará toda rede de drenagem de águas pluviais (1.620 metros), um trabalho que exige detonação de rochas por dinamites devido às características do solo na região.

A Prefeitura, com R$ 12 milhões do Fonplata, também iniciou as obras de asfaltamento de todas as demais ruas transversais à avenida. O bairro já conta com rede de esgoto, implantada pela Empresa de Saneamento Básico de Mato Grosso do Sul (Sanesul).

A obra de responsabilidade do Estado está com 80% concluído, estima a Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul). A maior dificuldade, segundo a empreiteira, é o serviço de drenagem devido ao solo rochoso, o que exige detonação por dinamite.

O asfalto contempla toda a principal avenida, que se estende desde a subestação de energia elétrica ao limite com o município de Ladário. Carros, charretes, bicicletas e pessoas circulam nos trechos liberados, enquanto os operários trabalham na implantação das guias e da sinalização.

“Hoje todo mundo quer vir para o Sassida, vai ser um dos melhores bairros da cidade”, comemora Benedito Rojas. “A Prefeitura está construindo o posto de saúde e temos a promessa de começar no início do próximo ano as obras da escola e da creche”, comenta.

Orgulhoso, Benedito diz que o bairro tem um dos menores índices de criminalidade. “Temos 60 famílias de policiais morando aqui. Se tem algum roubo, é gente de fora”, garante.

 

Com informações GovMS/ Correio da Manhã

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos