O Governo de Mato Grosso do Sul é parte integrante deste processo e tem atuado de forma efetiva para a consolidação do projeto. / Imagem: GovMS

O Senado aprovou nessa terça-feira (17), a construção de uma ponte rodoviária entre o Brasil e o Paraguai no município de Porto Murtinho (MS). A decisão é um passo importante para consolidar a Rota de Integração Latino-Americana (Rila), que vai proporcionar mais logística e desenvolvimento para os países.

A obra deverá ser custeada em partes iguais pelos governos das duas nações, mas representa o principal comprometimento do Brasil para a viabilidade do Corredor Bioceânico, conforme ato internacional firmado em 2016 no Parlamento do Mercosul.

Matéria continua após a publicidade

O Governo de Mato Grosso do Sul é parte integrante deste processo e tem atuado de forma efetiva para a consolidação do projeto. Além das articulações políticas, nos últimos anos apoiou e participou da expedição que saiu de Campo Grande com destino ao Chile, percorrendo todo o traçado da rota de integração.

Diante da decisão, o titular da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck, destaca a importância do projeto e o apoio efetivo da bancada sul-mato-grossense, por meio dos senadores Simone Tebet, Pedro Chaves e Waldemir Moka, que também atuaram para a aprovação no Congresso.

“O Governo estabelece o corredor bioceânico como uma prioridade e ele tem se consolidado. Sabemos que além da logística, do fator econômico quanto ao escoamento da produção via Pacífico, temos que olhar a questão turística. Por isso, o Governo do Estado coloca esse projeto como estratégico do ponto de vista do desenvolvimento de Mato Grosso do Sul”, disse o secretário.

Matéria continua após a publicidade

O Corredor Bioceânico vai reduzir em oito mil quilômetros a rota na exportação de produtores de Mato Grosso do Sul e de outros estados do Centro-Oeste para a Ásia, quando comparado com o escoamento realizado pelos portos do Sudeste e do Sul do Brasil. O ganho de tempo no transporte das exportações, cerca de seis dias a menos, implica ganho de competitividade.

A ponte de concreto sobre o rio Paraguai terá 500 metros de cumprimento para ligar o Estado a Argentina e ao Chile. Ela será edificada em uma área situada seis quilômetros acima do porto de Murtinho, em frente de Carmelo Peralta. Optou-se por um local de menor extensão do canal do rio para reduzir custos. O valor da obra foi estimado em R$ 270 milhões.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos