Na manhã da terça-feira (16), o Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação de Corumbá (SIMTED) anunciou, em comunicado aberto, o início da greve dos trabalhadores municipais da educação que deve durar até o dia 30 de julho.

Nesta quarta-feira (17), a Rede Municipal de Ensino (REME) retornou das férias de julho, porém, tanto as creches quanto escolas de ensino fundamental, estão com efetivo reduzido.

Matéria continua após a publicidade

Para tanto, as instituições estão remanejando seus horários de funcionamento. Algumas estipulam que irão trabalhar somente com 30% de seus funcionários - porcentagem mínima obrigatória prevista em lei acerca das greves - e, deste modo, deverão funcionar somente em meio período.

É importante que os pais se atentem aos comunicados internos das instituições que irão informar, ao longo da semana, sobre como se realizará o funcionamento das aulas durante este período de paralisações.

Conforme o SIMTED, a greve ocorre em função da “intransigência do poder Executivo Municipal em não cumprir com a pauta salarial solicitada pela categoria”.

Matéria continua após a publicidade

Segundo o sindicato, em 2017, o falecido prefeito Ruiter Cunha prometeu abono salarial de 7,64%. Porém, tal promessa não foi cumprida e, com seu falecimento, a nova gestão de Marcelo Iunes concedeu reajustes abaixo do esperado: em 2018, o ajuste foi de 2,08% e, neste ano de 2019, o proposto é 4,94% (o sindicato requer reposição salarial de 11,78% em razão dos baixos reajustes desde 2017).

Neste sentido, os trabalhadores da educação municipal de Corumbá esperam que a greve promova melhorias para a categoria com uma mudança na postura da Prefeitura.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos