No ano passado, cerca de 30 mil pessoas foram beneficiadas diretamente. / Imagem: Ilustrativo

O Serviço Social do Comércio (Sesc) promove, em todo o país, a terceira edição do projeto Arte da Palavra – Rede Sesc de Leitura. Pesquisa feita pelo Ibope mostrou que 44% da população brasileira não têm o hábito de ler e 30% nunca compraram um livro, .

O projeto do Sesc foi iniciado esta semana e vai percorrer, até dezembro deste ano, 93 municípios, reunindo 84 artistas, entre escritores, poetas, rappers (discurso rítmico com rimas e poesia), contadores de histórias, que vão dialogar com o público durante bate-papos, oficinas e apresentações poéticas. Todas as atividades são abertas à população e gratuitas.

Matéria continua após a publicidade

Lançado em 2017, o Arte da Palavra tem uma curadoria coletiva, feita por especialistas do Sesc de todo o país, que seleciona escritores nacionais para participarem do circuito. No ano passado, cerca de 30 mil pessoas foram beneficiadas diretamente.

Com a finalidade de destacar a literatura nacional, o Arte da Palavra se divide em três circuitos. O primeiro envolve os autores e é voltado para a divulgação de escritores. O segundo trata das oralidades e reúne contadores de histórias, saraus e apresentações que mesclam poesia com outras manifestações artísticas. O terceiro circuito abrange a criação literária e será composto por oficinas variadas, com o objetivo de exercitar a prática da escrita em suas diferentes manifestações e criar leitores com maior bagagem cultural.

Um dado curioso é que o projeto leva autores de um estado para se apresentarem em outros, fazendo com que a parte literária circule pelo Brasil inteiro, ao mesmo tempo em que democratiza a cultura e valoriza a diversidade cultural.

Matéria continua após a publicidade

O Arte da Palavra 2019 destaca a participação do escritor carioca de livros policiais Raphael Montes, da escritora gaúcha Luisa Geisler, revelada pelo Prêmio Sesc de Literatura, da jovem poeta de Brasília Meimei Bastos, da autora paraense de literatura indígena Marcia Kambeba, do poeta paulista multifacetado André Vallias e do contador de histórias Francisco Gregório Filho.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos