Que a Pérola do Pantanal, Ladário, é uma cidade histórica e guarda muitas memórias, isso ninguém discute.

Não levianamente, a história da educação na cidade de Ladário despertou o interesse de uma jovem estudante gaúcha do Programa de Pós Graduação em Educação (PPGEdu), da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).

Matéria continua após a publicidade

A mestranda Sabrina Sander (24) vem investigando a história e a atuação das irmãs franciscanas de Bonlanden no Colégio Franciscano São Miguel, primeira instituição escolar de Ladário. O colégio foi fundado em 12 de fevereiro, de 1940, quando as Irmãs M. Gertrudis Lang, M. Sigisberta Weidelener e M. Amata Denninger, partiram de São Paulo para assumir a missão em Ladário.

A investigação da pesquisadora se baseia em documentação primária mantida pelas próprias freiras dentro da instituição: fontes iconográficas, diários escolares, atas de abertura, dentre outros. Grande parte da documentação está escrita em alemão.

Mestranda e pesquisadora da UFGD, Sabrina Sander investiga documentação antiga das freiras franciscanas que atuaram na fundação do Colégio Franciscano São Miguel. / Imagem: Arquivo Pessoal

Matéria continua após a publicidade

Conforme Sabrina, que é orientada pela professora e doutora em Educação, Maria do Carmo Brazil, o propósito da pesquisa é fazer emergir a memória e a história da referida instituição, bem como somar esforços investigativos no sentido de contemplar a temática “instituição educativa” e, assim, oferecer visibilidade ao processo histórico da Educação na região pantaneira do país.

Os resultados preliminares da pesquisa demonstram que escola foi fundada na cidade de Ladário em 1940, quando não havia ainda nenhuma instituição de ensino estruturada. Com a vinda das irmãs, a população ladarense contou com uma melhor alfabetização e recursos antes inexistentes. Quem ministrava as aulas eram as irmãs franciscanas, elas possuíam cursos primários e durante todo o tempo procuravam se aperfeiçoar, viajando para a cidade de Campo Grande para participarem de cursos.

Os ensinamentos do colégio São Miguel eram voltados principalmente para a vocação religiosa, tanto que, a formação da catequese e primeira comunhão eram sempre motivos de festas, celebrações estas que envolviam toda a comunidade.

Conforme a pesquisadora, as freiras tinham uma participação ativa com as famílias locais de Ladário, conseguiam ajuda de pequenos proprietários de comércios, bem como dos militares do 6.º Distrito Naval da Marinha do Brasil.

De início, a escola era frequentada tanto por alunos pobres meninos e meninas que moravam a beira do rio Paraguai e que trabalhavam nas lavouras agrícolas, quanto das classes mais abastadas, filhos de marinheiros e de fazendeiros locais.

Hoje, a escola permanece como referencial no município, gerações e gerações de famílias passaram pela instituição e continuam levando seus filhos para estudarem lá.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos