Segundo o objeto da ação, o candidato Odilon estaria sendo investigado pela Polícia Federal sobre as denúncias de vendas de sentenças realizadas pelo seu primo, Jedeão de Oliveira. / Imagem: Arquivo

Nesta terça (23) a coligação “AVANÇAR COM RESPONSABILIDADE” - PSDB / PSD / PMN / DEM / PATRI / PMB / PP / PROS / PSB / PTB / SOLIDARIEDADE / PPS  venceu uma liminar em face de ODILON DE OLIVEIRA, MARCOS VITOR e COLIGAÇÃO ESPERANÇA E MUDANÇA (12-PDT / 10-PRB / 19-PODE) para a retirada de propaganda irregular que foi veiculada em várias rádios do Estado, além de outros meios de comunicação.

A peça publicitária em questão é a qual dois locutores leem o seguinte:
  
Locutor 1: Bolsonaro quer bandidos na cadeia. O Juiz Odilon colocou milhares atrás das grades. Bolsonaro não apoia corruptos. O Juiz Odilon também não. Bolsonaro e Odilon querem um futuro limpo! Para botar ordem no Brasil é Bolsonaro. Para botar ordem no Mato Grosso do Sul é Juiz Odilon 12!
  
Locutor 2: Bolsonaro não é investigado por corrupção. O Juiz também não. Já o Reinaldo....

Segundo o entendimento extraído da peça publicitária, o candidato Odilon de Oliveira quis passar a mensagem de que ele não estaria sendo investigado, mas somente o candidato Reinaldo Azambuja - o que de acordo com a peça judicial, seria uma inverdade.

Seguem os principais trechos da decisão, nas palavras do Relator Juiz Juliano Tannus:

 

E continua

Matéria continua após a publicidade

E  finaliza:

Confira a decisão na íntegra, no link abaixo:

Baixar Documento PDF

Matéria continua após a publicidade

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos