A Justiça Eleitoral considerou o prefeito de Coxim e seu vice, respectivamente, Aluizio São José e Edvaldo José Bezerra, culpados por irregularidades na campanha eleitoral de 2016 e mandou cassar o mandato de ambos. Porém, como a decisão foi em primeira instância, eles seguem no cargo enquanto recorrem da decisão.

Datada de 12 de junho, a decisão da juíza Tatiana Dias de Oliveira Said, da 12ª Zona Eleitoral, foi publicada no fim da tarde desta segunda-feira (17) no Diário Oficial do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul).

Matéria continua após a publicidade

Aluizio São José (PSB) é acusado de abuso de poder econômico e utilização indevida dos meios de comunicação social para promover sua reeleição, em disputa contra Professor Bira (PDT) e Rubens Dantas (DEM).

Entre as alegações que levaram a condenação, está que a prefeitura pagou, no ano eleitoral, valor quase quatro vezes além do contratado para a pessoa responsável por um dos principais sites de notícias da região de Coxim, somando a quantia de R$ 304 mil.

Matéria continua após a publicidade

Se confirmada a cassação em segunda instância, São José e Edvaldo serão afastados do cargo e também ficarão inelegíveis por oito anos. Quem assumiria o comando do município neste caso seria o presidente da Câmara, Vladimir Ferreira (PT).

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos