As reformas que ocorrem na Escola Municipal Eduardo Malhado, visando uma melhoria estrrutural da escola que é das mais antigas do município, provocaram uma mudança temporária dos alunos para o SSCH (Sociedade Seleta Caritativa e Humanitária) que fica na Rua Almirante Tamandaré,  nº 1100. Parceira do município, a S.S.C.H tornou-se conhecida graças ao apoio concedido aos projetos sociais e também por sua disponibilidade em ajudar à população por meio de eventos beneficentes. Ela já foi berço de outras escolas como a Escola Municipal Irmã Régula, a Escola Municipal Polo 17 de Março, além do Projeto Semear.

De acordo com o professor Robson Correia de Barros, houve uma reunião prévia com os pais dos alunos para discutirem a nova instalação e também acerca das melhorias que a E.M. Eduardo Malhado receberá este ano. A previsão é que, finalizado todos os processos licitatórios, até o final de julho a reforma já tenha sido concluída. Acompanha a reforma uma Comissão Técnica formada por engenheiros, pedagogos, arquitetos e membros da SMEL. 

Matéria continua após a publicidade

Reclamações

Em relação à reclamação de alguns pais sobre a distância a ser percorrida pelos alunos e pela falta de climatização, a SMEL assegurou que haverão ônibus do municipio para o transporte devido dos alunos, e ainda que os aparelhos de ar-condicionado da E.M. Eduardo Malhado, bem como os ventiladores serão movidos ainda este mês para as salas da SSCH que atenderão os alunos neste período, otimizando o ambiente escolar provisório. 

 

Matéria continua após a publicidade

Escolas necessitam de reforma urgente do Município

A mesma Comissão Técnica que acompanha a E.M. Eduardo Malhado, fiscaliza as adequações da escola Prof. João Baptista, que foi considerada, no mês passado, como sem condições de receber alunos para estudos. Salas de aula deterioradas, fios expostos, ar-condicionados e ventiladores estragados, e banheiros interditados provocaram a indignação dos pais de cerca de mil alunos que estudavam na instituição. No final de fevereiro, foram realizados registros fotográficos, metragens, estudos topográficos e marcações para o delineamento das obras que durarão cerca de um ano. 12 turmas foram remanejadas para a Escola Estadual Dr. Gabriel Vandoni de Barros, no Bairro Maria Leite, em Corumbá, em caráter temporário. 

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos