Campo Grande - Um técnico de enfermagem de 28 anos foi preso, na manhã de hoje (27), suspeito de estuprar diversos pacientes em unidades de saúde da Capital. De acordo com a delegada da DPAC (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), Anne Karine Sanches Trevizan, duas adolescentes estão entre as vítimas do suspeito.

A polícia iniciou investigações através da denúncia de vários pacientes e a avó de uma adolescente de 14 anos, também teria procurado a polícia relatando que o jovem pediu para a responsável pela menor sair da sala para buscar alimento para a menina, que foi obrigada a fazer sexo oral no mesmo.

Matéria continua após a publicidade

“Recebemos várias denúncias e realizados a prisão preventiva dele na casa dele. Ele prestava atendimento na UPA Vila Almeida e tinha sido transferido para a UBS da Vila Margarida na semana passada. Tem duas adolescentes que relatam abuso e outras pessoas maiores de idade. No caso da adolescente, ela conta que o médico prescreveu soro e ele teria pedido para a avó buscar algo para ela comer, trancando a sala e obrigando a menina a fazer seco oral”, explica a Trevisan.

De acordo com a delegada, várias pessoas foram até a delegacia e fizeram o reconhecimento do suspeito. “Já ouvimos várias pessoas e agora vou realizar a oitiva com ele. A suspeita é que ele tenha cometido crime contra uma médica e até contra uma funcionária da UBS”.

Além disso, o técnico também é suspeito de ter se masturbado na frente de uma faxineira. Ele permanece preso na Dpca e teria passagem por tentativa de homicídio, porte de arma e estupro contra a ex-esposa.

Matéria continua após a publicidade

Até o momento a Prefeitura não se manifestou.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos