Em coletiva com a imprensa na fria manhã desta quinta-feira (07), o prefeito Marcelo Iunes, acompanhado de seus principais secretários, em destaque o de finanças, Carlos Alberto, e o de infraestrutura, Ricardo Ametla, anunciou as medidas para redução orçamentária neste mês de junho na receita da Prefeitura Municipal de Corumbá.

Iunes, que vinha comentando as reduções em entrevistas, reuniu a imprensa para dar o anúncio oficial do que ele chamou de "medidas impopulares", porém supranecessárias para o momento econômico que o país vem enfrentando.

Matéria continua após a publicidade

Já de antemão, o prefeito anunciou que sim, haverão cortes de comissionados não efetivos que representam 30% da folha de pagamento, porém não apresentou uma porcentagem exata desses cortes, pois segundo mesmo, a redução de pessoal vai depender de pasta para pasta. Haverá também, confirmou o prefeito, a redução de uma ou duas secretarias, para enxugar os gastos públicos. Além disso, a já anunciada redução de carga horária dos funcionários que passou de 8 horas de jornada para 6 horas, gerando, consequentemente, a redução de salários. 

Com uma estimativa de perda que pode chegar até a 70 milhões, as medidas obrigatoriamente não serão populares, até porque hoje eu vos falo não como um político, mas como um gestor. Teremos que tirar alguma coisa de todo o pessoal, desde a chefia aos comissionados, e cortar uma porcentagem dos contratados a fim de podermos equilibrar nossos gastos. Falo isso com o coração apertado, pois sei que muitas famílias serão atingidas com as demissões, mas é uma medida que deve ser realizada e não há outras alternativas.

Prefeito de Corumbá Marcelo Iunes

Conforme o secretário de finanças, Carlos Alberto,  em relação aos recursos específicos não haverá efeito sobre eles, como os recursos do Fonplata que integram uma receita totalmente desvinculada da Prefeitura, e deste modo, permanece sem alteração. Os repasses vinculados, da saúde e da educação também não serão mexidos. A questão a ser analisada é com as receitas próprias do município: "Deveremos analisar nossas prioridades e definir nossas folhas de pagamento".  

Matéria continua após a publicidade

A receita estava estável, mas já com projeção de queda para o segundo semestre prevista pela Confederação Nacional dos Municípios. No primeiro repasse do Estado já houve uma queda de valor, que seria de 4 milhões para 1 milhão e 600 reais. Essa queda foi agravada pela crise gerada com a paralisação dos caminhoneiros na semana passada que provocou a redução da arrecadação do ICMS. A redução provocou a diminuição dos repasses estaduais e federais para todos os municípios do Brasil entre 5 à 10%, não somente em Corumbá.

Carlos Alberto, secretário de finanças do município de Corumbá

Para o chefe do executivo municipal essas são medidas urgentes que precisam ser adotadas para reduzir as despesas operacionais com a máquina administrativa da Prefeitura Municipal, porém sem descuidar de um atendimento de qualidade em todos os setores à população, e manter rigorosamente em dia o pagamento dos servidores Municipais e fornecedores. 

Em relação as obras previstas com os recursos do Fonplata, o prefeito afirmou que está se movimentando para capitalizar recursos junto aos deputados estaduais em Brasília, uma vez que a contrapartida do município está afetada pela redução de receita. Porém, os tramites técnicos do projeto, que já está em andamento, continuamo em fase de licitação pelo Município, como a drenagem e pavimentação do Padre Ernesto Sassida; a revitalização da Porto Carreiro, e a readequação do binário formado pelas ruas Cabral e Colombo.

Iunes também anunciou algumas obras para este ano como a construção da Capela Municipal no terreno lindeiro ao Cemitério Santa Cruz, e da reestruturação do ponto final de ônibus na rua Antônio Maria Coelho, que proporcionará além de uma cobertura mais efetiva para usuários, a presença de banheiros públicos. 

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos