Vereador ladarense Jonil Junior Gomes Barcellos (PMN) / Imagem: PerolaNews

O vereador Jonil Junior Gomes Barcellos (PMN), que denunciou o caso de corrupção ao Ministério Público, disse que teme retaliação por parte dos vereadores, prefeito e secretários presos nesta segunda-feira (26), durante operação do Gaeco.

Segundo Jonil, relatou que foi ameaçado assim que os envolvidos tomaram conhecimento que ele, juntamente com os vereadores Fábio Peixoto de Araújo Gomes (PTB), atual presidente e Daniel Benzi (MDB),quando fez a denúncia.

Matéria continua após a publicidade

"A denúncia de corrupção foi feita em março deste ano e cada um dos sete vereadores presos hoje recebia R$ 3 mil para dar apoio a Carlos Anibal. Além disso, há denúncia de fraude em licitação no município", disse o vereador Jonil.

Juntamente com o presidente da Câmara de Ladário - Fábio Peixoto de Araújo Gomes (PTB), também informou que desde março, quando protocolou denúncia e passou a colaborar com a investigação do Ministério Público, ele e os vereadores Daniel Benzi (MDB) e Jonil Júnior Gomes Barcelos (PP) vinham recebendo do prefeito R$ 3 mil para não abrirem a boca sobre situações irregulares no município. Dinheiro pago aos outros vereadores, que compactuavam com o chefe o Executivo. “Ele não queria que o nosso serviço fosse feito”, conta. Cada vereador recebe salário em torno de R$ 6 mil.

Ainda nesta segunda, o presidente da Câmara vai dar posse para o vice-prefeito, Iranil Soares (PSDB) e mais sete suplentes

Matéria continua após a publicidade

Conforme o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), são investigados pela prática dos crimes de associação criminosa, corrupção ativa e corrupção passiva no Legislativo e no Executivo da cidade. Os mandados de prisão, suspensão do exercício de mandatos e de cargo público no município foram determinados pelo Desembargador Emerson Cafure, da Seção Especial Criminal do Tribunal de Justiça. 

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos