Projeto seria iniciado na Escola Municipal Tilma Fernandes.

O estabelecimento de parcerias com instituições civis e militares, visando a implantação de um modelo de educação “cívico-militar” em Corumbá, foi sugerida ontem, segunda-feira, 21, pelo vereador André da Farmácia à Prefeitura de Corumbá.

O pedido foi direcionado ao prefeito Marcelo Iunes e ao secretário de Educação, Genilson Canavarro de Abreu, e a sugestão do vereador surgiu após discussões em torno do projeto, por parte dos membros do Conselho Municipal Antidrogas de Corumbá (COMAD), com foco no ensino fundamental em escolas em situação de vulnerabilidade social.

Matéria continua após a publicidade

“Esse modelo de educação já é aplicado em escolas de Goiás e, no início do ano, o presidente Jair Bolsonaro assinou decreto para implantação da Escola Cívico-Militar no país, com a criação inclusive da Subsecretaria de Fomento às Escolas Cívico-Militares, vinculada à Secretaria de Educação Básica, para dar suporte ao programa”, explicou André.

“O COMAD já está inclusive buscando parceiros para a efetivação do programa e a ideia é fazer com que a Prefeitura também estabeleça parcerias, para que possamos, já no próximo ano, iniciarmos as atividades”, explicou o vereador, citando que a ideia é levar a Escola Cívico-Militar para Escola Municipal Tilma Fernandes Veiga, no Bairro Cervejaria, região bastante vulnerável com necessidade de uma disciplina mais rígida.

Matéria continua após a publicidade

A intenção de André é que o Município busque parcerias com instituições como o Exército Brasileira, Marinha do Brasil, Polícia Militar e do Poder Judiciário, para colocar em prática esse novo modelo de educação.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos