O feminicídio da professora Nádia Sol Neves Rondon foi amplamente debatido na sessão de ontem, segunda-feira, 11 de março, da Câmara Municipal de Corumbá. Consternados com o assassinato ocorrido no último domingo, os vereadores buscam sensibilizar e conscientizar toda a sociedade corumbaense, sobre a importância de uma ampla mobilização no sentido de erradicar a violência contra a mulher.

O presidente do Poder Legislativo corumbaense, vereador Roberto Façanha, deixou claro que a Câmara tem uma posição definida contra o feminicídio na cidade, uma intolerância que mata com requintes de crueldade. Classificou o assassinato da professora como “um crime hediondo que tem que ser punido com todos os rigores da lei”.

Matéria continua após a publicidade

Pela manhã, ele e outros vereadores participaram de manifestações na cidade, inclusive em frente a Fórum da Comarca, onde ocorreu a audiência de custódia de Edevaldo Costa Leite, acusado de matar com 36 golpes de faca a professora Nádia Sol Neves, por não aceitar a separação. A prisão foi mantida pelo juiz da Vara de Execuções Penais, André Luiz Monteiro e Edevaldo foi levado para o presídio masculino.

Casa da Mulher Pantaneira Nádia Sol

Ao fazer uso da palavra, o vereador Tadeu Vieira disse que é preciso deixar de lado as siglas partidárias, somar forças e cobrar. Segundo ele, a responsabilidade é de todos, e que é preciso “trabalhar juntos com toda a sociedade, por melhores dias para as mulheres”.

Matéria continua após a publicidade

Reforçou a necessidade de todos os vereadores se unirem, visando a criação na cidade da Casa da Mulher Brasileira – Pantaneira. Conforme ele, o prefeito Marcelo Iunes já tem até uma área definida para a construção da sede, e que a deputada federal Bia Cavassa, e o deputado estadual Evander Vendramini, são parceiros nesta empreitada.

“A Casa da Mulher Pantaneira será um centro de atendimento humanizado, especializado em atendimento à mulher em situação de violência doméstica, dotado de Juizado Especial para atendimento à mulher; núcleo especializado da Promotoria e da Defensoria Pública; Delegacia da Mulher; alojamento de passagem, apoio psicossocial, além de outros setores”, explicou Tadeu, sugerindo que o espaço leve o nome de Nádia Sol.

Trabalho conjunto

O vereador Manoel Rodrigues citou que é importante convidar representantes de todos os organismos existentes na cidade, envolvidos na luta em defesa da mulher, para explicar detalhes do trabalho da rede. “Precisamos conhecer detalhes e fazer com que o trabalho, as ações sejam conjuntas, com participação de todos, para buscarmos soluções, vencendo este desafio”.

Manoel, inclusive, apresentou um requerimento em caráter de urgência, solicitando junto à Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública e ao deputado estadual Evander Vendramini, a implantação do atendimento 24 horas na Delegacia da Mulher em Corumbá, inclusive nos finais de semana e feriados.

“É importante que a delegacia nesta cidade funcione interruptamente durante a noite e nos fins de semana para garantir o atendimento às vítimas e a continuidade das investigações dos casos. À noite e também aos sábados, domingos e feriados, são períodos em que mais costumam ocorrer agressões a mulheres, pelo motivo óbvio de que são nesses horários que os homens costumam mais estar com as mulheres, sem contar outras razões como o aumento do consumo de álcool e outras drogas. Por isso, é preciso que a delegacia funcione ininterruptamente”, reforçou.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos