O Verdadeiro NewBorn Americano!

Faça já as fotos do seu bebê !!!

Conheça o Studium A

Sobre o Jornal:

O Correio da Manhã é um jornal sul-mato-grossense criado em 2015, originalmente sob o nome de MS Diário, sendo um produto da agência de comunicação e marketing digital - Avantiz. Todos os direitos das matérias publicadas pertencem aos seus respectivos autores.

Fone e WhatsApp

(67) 99199-2448

Nosso E-mail

[email protected]

Capital Topmidianews 31/Julho/2020 / Última edição às 15:26:49

CARNAVAL 2021 deve ser adiado até em Mato Grosso do Sul

Escolas de samba da Capital procuraram Fundação de Cultura para discutir a incerteza em meio à pandemia


Amada por alguns e odiada por outros, a festa de Carnaval sempre gera polêmica entre quem é contra e a favor da realização. Em 2021, tudo será diferente devido à pandemia do novo coronavírus. Em MS, o Carnaval deve ser adiado e escolas de samba já sentem dificuldade financeira por conta da suspensão das atividades.

O adiamento em fevereiro foi confirmado ontem (30), pela diretora-presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), Mara Caseiro, que recebeu integrantes da nova diretoria da Liga das Escolas de Samba de Campo Grande (Lienca).

“Diante da indefinição causada pela pandemia do novo coronavírus e, enquanto não houver vacina para combater a doença, o Carnaval deverá ser adiado. Enquanto isso, as escolas de samba têm feito sua parte, cumprindo as regras, mantendo as sedes fechadas e as atividades suspensas”, disse Mara.

O Carnaval é responsável por movimentar parte da economia em setores como negócios e turismo. Além de integrar a cultura popular brasileira e comunidades.

“É claro que no momento não podemos realizar nenhum tipo de evento com aglomeração de pessoas. Ninguém é inconsequente a ponto de fechar os olhos para o que está acontecendo com essa crise do novo coronavírus que, infelizmente, tem tirado a vida de muitas pessoas, trazendo angústia e muita tristeza a todos nós. Entretanto, se houver a possibilidade de realizar o Carnaval no ano que vem, nós iremos fazê-lo com todos os protocolos de segurança exigidos pelos órgãos competentes”, declarou Mara.

Com a presença do novo diretor da Lienca, Alan Catarinelli, do presidente do Conselho da Liga, Wlauer Castro, da vice-presidente Marilene Pereira e do diretor financeiro, Eduardo Souza, a presidente da FCMS falou das dificuldades que as comunidades estão tendo neste momento de pandemia.

“As escolas de samba têm papel de grande relevância social e econômica nas comunidades periféricas. São artesãos, costureiras, designers e músicos que tiram seu próprio sustento do Carnaval. Sabemos de suas necessidades e de quão importante é esta festa popular para grande parte da população, por isso ainda não há como decidir se haverá ou não o cancelamento do Carnaval 2021. Se não for possível realizá-lo em fevereiro e, se assim for o entendimento de todos, poderemos adiá-lo para depois”, finalizou Mara.

Comente esta matéria

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.