O Verdadeiro NewBorn Americano!

Faça já as fotos do seu bebê !!!

Conheça o Studium A

Sobre o Jornal:

O Correio da Manhã é um jornal sul-mato-grossense criado em 2015, originalmente sob o nome de MS Diário, sendo um produto da agência de comunicação e marketing digital - Avantiz. Todos os direitos das matérias publicadas pertencem aos seus respectivos autores.

Fone e WhatsApp

(67) 99199-2448

Nosso E-mail

[email protected]

Corumbá Redação/PMC 14/Janeiro/2022 / Última edição às 15:05:14

Carnaval de Corumbá é adiado para Abril

O anúncio aconteceu durante reunião na Prefeitura no início da tarde desta sexta-feira (14).


Zelando pela segurança da saúde da população corumbaense, o prefeito Marcelo Iunes decidiu pelo adiamento do Carnaval de rua de Corumbá. O evento, que aconteceria entre o final de fevereiro e início de março, tem como nova data o período de 21 a 24 de abril. Caso a Saúde aponte necessidade, a data de realização poderá ser novamente alterada.

O anúncio aconteceu durante reunião na Prefeitura no início da tarde desta sexta-feira (14).

“Temos um compromisso em garantir a saúde da nossa população. Ouvimos o nosso Comitê de Saúde, que nos apresentou dados sobre o comportamento da covid-19 em Corumbá, suas variantes e também da influenza H3N2. O Comitê do Prosseguir, do Governo do Estado, deixou a decisão para os municípios. Como prefeito, tenho essa autonomia, o Comitê de Saúde nos mostrou que ainda não há segurança e tranquilidade necessária para realização do carnaval agora em fevereiro. Convoquei a Liesco, a Liblocc, a nossa Fundação da Cultura para esta reunião, juntamente com o secretário de Saúde, Rogério Leite, por videoconferência, e nossa secretária- adjunta de saúde, Mariluce Leão. Decidimos que vamos adiar o Carnaval para o período de 21 a 24 de abril, juntamente com o Festival de Pesca, que foi adiado também. Mas, é uma pré-data, se tiver que adiar de novo, nós o faremos”, explicou o prefeito Marcelo Iunes.

A administração destacou que o Executivo Municipal prima pela segurança da saúde da população corumbaense.

O fato de o carnaval de Corumbá ser um evento extremamente popular, com participação maciça do público, dificulta a efetiva fiscalização das medidas de biossegurança. “O Carnaval no Rio de Janeiro e São Paulo tem o sambódromo, que é um espaço fechado. Dessa forma, têm chance maior de cumprir protocolos de biossegurança. Nossa festa é popular e aberta, o que justifica a dificuldade para a fiscalização”, pontuou o chefe do Executivo corumbaense.

O município está com muitos profissionais de saúde sendo acometidos pelo vírus.

Participando por vídeo, o secretário de Saúde Rogério Leite disse que “com prudência e responsabilidade, a administração planeja as ações necessárias para manter a segurança de toda a sociedade. O carnaval não é somente cinco dias, diz respeito ao trabalho de toda uma comunidade o ano todo. Famílias que transformam essa força de trabalho em renda. Neste momento, continuamos com a atenção necessária na parte de prevenção, promoção e assistência à saúde de todo o cidadão”.

Comente esta matéria

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.