O Verdadeiro NewBorn Americano!

Faça já as fotos do seu bebê !!!

Conheça o Studium A

Sobre o Jornal:

O Correio da Manhã é um jornal sul-mato-grossense criado em 2015, originalmente sob o nome de MS Diário, sendo um produto da agência de comunicação e marketing digital - Avantiz. Todos os direitos das matérias publicadas pertencem aos seus respectivos autores.

Fone e WhatsApp

(67) 99199-2448

Nosso E-mail

[email protected]

Polícia Top Midia News 08/Janeiro/2021 / Última edição às 14:15:39

Mãe é presa após enfiar palito no ânus da filha e obrigar criança a sentar no tijolo quente

A criança teve queimadura grave nas pernas por participar de ritual em aldeia indígena


Uma mulher, que não teve a identidade divulgada, foi presa em flagrante, suspeita de submeter à tortura o próprio filha em um ritual de cura ocorrido em uma aldeia indígena, em Aquidauana. A criança teve uma queimadura grave nas pernas e lesões no ânus, provocadas após inserção de um objeto pontiagudo. Além disso, a menina passou por cirurgia de emergência

Por volta das 11h, de ontem (6), a Delegacia de Atendimento à Mulher de Aquidauana recebeu a denúncia de um médico de que uma criança, de apenas 3 anos, poderia ter sido vítima de abuso sexual.

Diante das informações, as equipes foram a fazenda onde o padrasto, suspeito de cometer os abusos, trabalhava.

O homem foi localizado e também conduzido para a Delegacia de Polícia, porém negou te cometido o abuso.

Aos policiais, ele explicou que por conta da constipação intestinal que a criança estava sofrendo há muitos dias, a mãe e a vó introduziram objeto fino, tipo palito de unha, e o dedo no ânus da criança para tentar retirar as fezes, o que causaram diversas lesões.

Devido à gravidade da lesão, a criança passou por cirurgia de emergência, a princípio sem constatação de abuso sexual.

Entretanto, após o atendimento médico, verificou-se que além de lesões no ânus, a criança também possuía uma queimadura grave na parte de trás de uma das pernas.

Em depoimento à polícia, a mãe confirmou que havia levado a filha para uma curandeira em aldeia indígena por conta da constipação e, que, durante esse procedimento de colocar a criança para sentar em um tijolo fervendo, teria ocorrido a queimadura na perna.

Conforme informações, somente por conta da gravidade da queimadura foi que a autora levou a criança para ser atendida por um médico na aldeia.

Além disso, ela confessou que, junto com a mãe, fez a introdução de objeto, o que fez a criança sangrar e causou graves lesões.

A mãe da criança foi presa em flagrante pelo delito de tortura com aumento de pena por ter sido cometida contra criança, que duraram cerca de um dia e uma noite.

Os demais envolvidos serão intimados para prestar depoimento sobre os fatos. O caso está sendo investigado.

Comente esta matéria

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.