O Verdadeiro NewBorn Americano!

Faça já as fotos do seu bebê !!!

Conheça o Studium A

Sobre o Jornal:

O Correio da Manhã é um jornal sul-mato-grossense criado em 2015, originalmente sob o nome de MS Diário, sendo um produto da agência de comunicação e marketing digital - Avantiz. Todos os direitos das matérias publicadas pertencem aos seus respectivos autores.

Fone e WhatsApp

(67) 99199-2448

Nosso E-mail

[email protected]

Saúde Midiamax 01/Agosto/2020 / Última edição às 13:58:44

MS fecha julho com quase 26 mil infectados pelo coronavírus e 389 mortes

Os dados foram divulgados neste sábado (1º), dentro do boletim da Secretaria de Estado de Saúde.


Mato Grosso do Sul encerrou o mês de julho com 25.739 casos positivos de coronavíru8s registrados desde o início da pandemia, com 389 mortes. Destas, 299 mortes ocorreram entre os dias 1º e 31 do último mês –ou 76% de todos os óbitos causados pela Covid-19. Os dados foram divulgados neste sábado (1º), dentro do boletim da Secretaria de Estado de Saúde.

O volume de óbitos nos últimos 31 dias foi destacado pelo titular da SES, Geraldo Resende, segundo quem os números superaram as previsões para o período. “Havia dito que, seguramente, quadruplicaríamos as mortes em relação a junho, quando houve 70. Mas mais do que quadruplicamos: foi 4,5 vezes o número de mortes de junho”, destacou.

Nas últimas 24 horas, o Estado registrou mais 13 mortes, o que ajudou a manter a média móvel de mortes em 12,1 mortes/dia, “o que nos coloca como um dos Estados que mais tem crescido o número de óbitos”.

Os demais dados foram apresentados pela secretária-adjunta de Saúde, Christinne Maymone. Até aqui, houve 123.090 notificações de casos de coronavírus, com 89.631 deles descartados. Há, ainda, 2.876 amostras em análise no Laboratório Central de Campo Grande e 4.844 casos que aguardam encerramento por parte das Secretarias Municipais de Saúde.

Entre os 25.739 casos positivos, estão os 389 óbitos –a taxa de letalidade do coronavírus está em 1,5%. Em relação ao boletim de sexta-feira, são 803 casos novos (acréscimo de 3,2%).

A maioria dos novos infectados está em Campo Grande (387 casos). Corumbá aparece em segundo lugar, com 80 novos casos, seguida de Sidrolândia (67), Dourados (34), Miranda (20), Aquidauana (18), São Gabriel do Oeste (16), Naviraí e Rio Brilhante (15 cada), Ponta Porã (12) e Caarapó (11), todas cidades com mais de 10 casos novos. No ajuste de dados, Amambai, Nova Alvorada do Sul e Tacuru tiveram um caso descontado cada.

Por outro lado, entre os infectados desde 14 de março (quando surgiram os primeiros casos no Estado), em torno de 80% já se recuperaram da doença: são 19.310 pessoas que passaram pela quarentena e internações e não apresentam mais sintomas do coronavírus. Contudo, 6.040 pessoas seguem internadas ou em isolamento domiciliar.

Dos 13 novos óbitos, 6 ocorreram em Campo Grande, 2 em Corumbá, 2 em Batayporã, 2 em Três Lagoas e 1 em Fátima do Sul. “Dentre esses 13 óbitos, havia comorbiades em 9 pacientes e, em 4, não houve nada relatado na investigação dos casos”, destacou Christinne Maymone.

Dentre as 299 mortes registradas apenas em julho, 123 ocorreram em Campo Grande (41% do total).

Mato Grosso do Sul também contava até a noite de ontem com 464 pacientes internados, além de 5 de outros Estados. Destes, 266 ocupam leitos clínicos (175 na rede pública e 91 em hospitais privados) e 203 em UTI (125 no SUS e 78 na rede particular).



Comente esta matéria

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.