O Verdadeiro NewBorn Americano!

Faça já as fotos do seu bebê !!!

Conheça o Studium A

Sobre o Jornal:

O Correio da Manhã é um jornal sul-mato-grossense criado em 2015, originalmente sob o nome de MS Diário, sendo um produto da agência de comunicação e marketing digital - Avantiz. Todos os direitos das matérias publicadas pertencem aos seus respectivos autores.

Fone e WhatsApp

(67) 99199-2448

Nosso E-mail

[email protected]

Polícia Redação - Ana Santos 10/Junho/2022 / Última edição às 10:44:28

Policiais civis prendem militar que tentava despachar drogas por encomenda para a Capital

Militar do Exército estava tentando despachar dois grandes volumes de metal alegando serem “prestorizadores industriais”.


Na última quarta-feira (8), policiais civis de Ponta Porã apreenderam mais de 120 quilos de entorpecentes, que seriam despachados para Campo Grande. A ação foi possível através de uma denúncia de que indivíduos tentavam despachar drogas em uma transportadora.

A equipe da Seção de Investigações Gerais da 1ª Delegacia de Ponta Porã monitorou as encomendas despachadas na cidade e chegou até uma transportadora onde um jovem militar do Exército estava tentando despachar dois grandes volumes de metal alegando serem “prestorizadores industriais”.

Conforme a Polícia Civil, ao nota fiscal notaram diversas divergência, assim como a grafia do nome dos objetos. Segundo o autor , disse que seriam despachados para Campo Grande. Mas durante entrevista, o militar entrou em divergência nas informações.

As peças metálicas foram serradas e foram encontrados 106 tabletes de maconha.

O autor informou ainda o local onde a droga era armazenada e preparada para envio. A equipe de policiais foi até o local e encontraram mais 20 tabletes de maconha, 38 embalagens a vácuo contendo Skunk, 1,6 kg de Cocaína pura, 1 kg de pasta base de cocaína e 105 gramas de haxixe.

Com apoio da 2ª Delegacia de Polícia Civil da mesma cidade, quatro homens foram presos em flagrante e encaminhados à 1ª delegacia de polícia de Ponta Porã, onde permaneceram à disposição do judiciário.

Comente esta matéria

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.