Correio da Manhã
Facebook Twitter Instagram Youtube

Fernando Molica

Reforma: pobres bancam ricos

Quem é ateu ou não dá muita bola para o exercício da fé também vai ter que cumprir uma penitência tributária, um dízimo compulsório: entidades religiosas e templos de qualquer culto, inclusive suas organizações assistenciais e beneficentes ficarão livres de impostos.

Publicidade