Por: Cláudio Magnavita

Coluna Magnavita: Racha do MDB fluminense por divisão em São João de Meriti. Diretório municipal tem autonomia

MDB | Foto: Reprodução

Não procede a informação sobre a aliança do MDB com Valdecy da Saúde, em São João do Meriti. A imprensa tem sido levada a acreditar que Jamil Malafaia será o vice nesta chapa. Só que há um detalhe: o Diretório local não é uma Executiva provisória. É o único no estado do Rio que é eleito e tem soberania absoluta para decidir quem vai apoiar.

O caso foi explicado ao presidente nacional do MDB, Baleia Rossi, que, atendendo a um pedido do ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia, quis contrariar o Diretório Municipal. O pedido de Maia gerou surpresa, já que ele está longe do dia a dia da política fluminense. Foi explicada a questão da autonomia local a Rossi, que aceitou. O MDB nunca interviu em um Diretório eleito.

Na composição do MDB do Rio, com a entrada de Thiago Pampolha, foi feita uma divisão geográfica das áreas do partido e Washington Reis não ficou com São João.

De Brasília, Leonardo Picciani enviou ao Correio da Manhã uma correspondência, onde pede, inclusive, punição a Malafaia se ele continuar a gerar fake news contrariando o Diretório Municipal. Picciani escreveu:

“Ao Exmo. Presidente do Diretório Municipal de São João de Meriti
VEREADOR RENATO JORGE PIMENTA DE MENEZES.

Eu, Leonardo Carneiro Monteiro Picciani, venho, conforme previsão estatutária, manifestar preocupação com as declarações feitas pelo filiado Jamil Freitas Malafaia Júnior a jornais de grande circulação, bem como em redes sociais, sobre as eleições em São João de Meriti.

Ocorre que, após serem traçadas linhas políticas em âmbito estadual, em consonância com a Executiva Municipal de São João de Meriti, visando as eleições que se avizinham e, consequentemente o crescimento do Partido no município, tais deliberações não estão sendo respeitadas, o que afronta os deveres dos filiados e representantes do partido.

É fato público que as informações vinculadas na imprensa e redes sociais (material em anexo), não é a linha política traçada a ser seguida pelos filiados e representantes do Partido, o que pode vir a representar um erro irreparável no próximo pleito.

Com base nas informações acostadas, e conforme o Art. 11 do estatuto partidário, que reza sobre as medidas ético-disciplinares aplicáveis aos membros e filiados do partido, venho requer, que todo o material seja encaminhado por Vossa Excelência, a Comissão Municipal de Ética e Disciplina, para as devidas providências em caráter de urgência.

Atenciosamente,
LEONARDO PICCIANI”