Por: Cláudio Magnavita

Coluna Magnavita: Ações contra o tráfico sexual

Damares Alves | Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

A senadora Damares Alves (Republicanos-DF) quer que o governo federal apresente um plano de ações contra a exploração sexual e o tráfico humano durante a 30a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças do Clima, a COP30, que acontecerá em novembro do ano que vem em Belém (PA). Em requerimento enviado ao Executivo, Damares sugere a criação de um órgão colegiado paritário, com participação de governos e sociedade civil, para a “formulação de medidas de prevenção e enfrentamento”, e destaca que estudos apontam para uma tendência de aumento desse tipo de crime durante a realização de grandes eventos.

SEM PREVISÃO

“O governo editou um decreto para tratar da organização do evento, mas notamos que ali não há qualquer menção ou estabelecimento de competências na implementação de medidas preventivas ou repressivas relacionadas ao tráfico humano e à exploração sexual. O Pará tem áreas realmente muito pobres em que, segundo diversos estudos, há uma maior fragilidade para que as pessoas sejam cooptadas para esse tipo de atividade ilícita”, explica a senadora.

MARAJÓ

Quando era ministra dos Direitos Humanos, Damares chegou a criar um programa, “Abrace o Marajó”, destinado a combater a exploração sexual na Ilha de Marajó, a maior ilha fluvial do planeta, que fica a 139 quilômetros de Belém, onde acontecerá a conferência.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.