Por: Gabriel Rattes

Adriano Castro vai disputar Mundial de Futebol Americano

Adriano Castro foi vice-campeão estadual pelo estado de Utah (EUA) | Foto: Divulgação Redes Sociais

O atleta petropolitano Adriano Castro, de 18 anos, foi convocado pela segunda vez, para a seleção brasileira de futebol americano sub-20. A nova lista divulgada pelo head-coach (treinador principal), Adan Rodriguez, conta com 45 atletas que irão disputar o Mundial na cidade de Edmonton, no Canadá. A competição será realizada entre os dias 22 a 30 de junho e marcará o retorno do torneio após seis anos parado. Adriano já havia sido convocado em dezembro do ano passado para a disputa das eliminatórias do Mundial, no entanto, devido às movimentações na Federação Internacional de Futebol Americano (IFAF), o Brasil Onças se classificou diretamente para a competição.

Adriano de Castro começou na modalidade após ingressar em uma faculdade nos Estados Unidos com uma bolsa esportiva para o futebol de campo, mas por questões de regras da liga não pode jogar. "Como sempre assisti futebol americano e tinha a vontade de tentar, comecei a jogar. Fomos vice-campeões estaduais lá mesmo, no estado de UTAH", disse Castro, que conta ainda que a paixão por competir vem desde criança. "Sempre gostei de competir e de ganhar. Só que, com o passar dos anos, vi que para ganhar tem que treinar e trabalhar pra conseguir chegar bem nos jogos. É isso que eu faço todos os dias", completou.

Atualmente o atleta integra a equipe do Clube de Regatas do Flamengo e recentemente foi campeão brasileiro sub-20 pela seleção do estado do Rio de Janeiro (RFA). "É um sonho realizado, estar entre os melhores do meu país, podendo representá-lo em jogos internacionais e no Mundial no Canadá. Essa competição pode abrir várias portas para times de fora, como na Europa, que já são profissionais. Até mesmo aqui no Brasil, pois estarei jogando em alto nível, contra os melhores de cada país", afirmou Adriano

Retorno do Mundial após seis anos

A última vez que houve uma competição mundial de futebol americano sub-20 foi em 2018, no México. Na ocasião, o pódio foi formado por três seleções norte-americanas: Canadá em primeiro; México em segundo; e Estados Unidos da América em terceiro. O jogo da final, realizado entre México e Canadá, teve o maior público recorde da Federação Internacional de Futebol Americano, 35 mil pessoas pararam para assistir a decisão.

Para o ano de 2024 sete seleções já estão confirmadas para disputar a medalha de ouro, são elas: Canadá, Estados Unidos, Japão, Áustria, Austrália, Panamá e Brasil. Ainda resta uma vaga a ser preenchida.

Para Adriano, a disputa do Mundial abrirá oportunidades para ingressar na National Football League (NFL), uma das quatro grandes ligas esportivas do Estados Unidos, sendo a principal liga de futebol americano no mundo. "No Mundial, a expectativa é de ter muitos olheiros presentes. Com isso acho que vou conseguir uma faculdade de um nível melhor. Assim, fica mais fácil o processo do Draft", explicou. O Draft consiste na escolha de atletas universitários por parte dos 32 times da NFL. Neste ano, o Draft será realizado nos dias 25 a 27 de abril, em Detroit (EUA).

Treinamento

A preparação física e mental para a disputa está sendo feita desde janeiro deste ano. "Treinando todo dia na academia e três vezes na semana no campo. Faço exercícios específicos para a minha posição, e exercícios de explosão e força. Porém tento evitar exercícios para hipertrofia pois não ajuda no futebol americano", explicou Adriano. "A questão da dieta, tenho que comer bastante carboidratos para conseguir manter o alto nível de energia para os treinos que são bastante intensivos, e comer bastante proteína para regenerar os músculos e ter ganho de massa magra também", completou.

Segundo ele, quando estiver faltando cerca de um mês para o campeonato, irá reduzir os treinos na academia e aumentar no campo. "O objetivo é conseguir chegar no Canadá na minha melhor forma física e mental", finalizou.

Quando foi transferido do EUA para o Flamengo, Castro começou a atuar na posição de Defensive Back, mas logo em seguida passou a jogar como Kicker e Punter, ambas posições com a característica de chute. Já nesta convocação, foi anunciado como Linebacker. "Com a chegada do convite da RFA, me mudei para Linebacker. Treinei por três semanas direto nessa posição, e foi por ela que consegui entrar na seleção brasileira", explicou.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.